Arquivo do autor:iracemamacedos

Dezembro

Mulher, mulher
não vê que eu tô na paz
vamos sambar um pouquinho
vamos descer comigo
solta esse cabelo, põe uma flor
pegamos o teleférico e depois o metrô
Chama a galera toda
todo mundo no liquidificador
Vamos sambar na praça São Salvador
quem sabe a gente se salva
com o samba na causa

 

Iracema Macedo

Anúncios

As Vestes

AS VESTES

Enfrentei furacões com meus vestidos claros
Quem me vê por aí com esses vestidos
estampados
não imagina as grades, os muros
o chão de cimento que eles tornaram leves
Não se imagina a escuridão
que esses vestidos cobrem
e dentro da escuridão os incêndios que retornam
cada vez que me dispo
cada vez que a nudez me liberta dos seus  laços.

Iracema Macedo

Matafuegos

Musos y musas

de todas las ciudades sálvenme

soy una fuerza en un plural terrible

atención Lisboa, Berlín, Buenos Aires

destruí la puerta de casa

largué a los hijos

los zapatos, las máscaras

estoy con un incendio

en la boca, en la voz, en la risa

maté toda esa vida calculista

robé

y estoy huyendo para el poema

 

Iracema Macedo     tradução Maria Trinidad Pacherrez Velasco

UN POMAR EN LO OSCURO

Avispones sonando por el cuerpo

añicos de vidrio verde sobre el muro

mínimos guardianes de ese deseo

de hurtar tus frutos

y desabotonar esas paredes,

cubetas, luces, peñascos

que dividen y separan

mis llamas de las tuyas

 

Iracema Macedo in Literatura Brasilis. Org, Aluísio Azevedo Jr,

Tradução Maria Trinidad Pacherrez Velasco.

 

 

 

As perdas

Perdi o jogo de novo
o vencedor me acena vitorioso
rindo de meus gestos fracassados

Com a crueldade de todos os vencedores
ele me entrega um xadrez de pedra
estilhaçado
e alegria de rainha que eu tinha
as torres os bispos os cavalos
estão caindo a galope dos meus braços

Iracema Macedo

Noturno sobre ponte na Baía de Guanabara

Eu ofereço
esse gosto pela forte chuva nas estradas
Naves, guindastes,
o ferro úmido de todas as coisas
que compõem a paisagem
Ofereço minha pele febril
minha estratégia de vida
Esse pequeno dilúvio
essas águas que vejo inundando tudo
Os mistérios todos à frente
dos faróis do automóvel
O sereno pacto de fazer parte do tráfego
entre grandes cidades
Ofereço a conversão desse desassossego
em trilhas iluminadas

Iracema Macedo

Homero

Era missão tua salvar
guerreiros do esquecimento
e depois palavras do abandono
Cantar amores e mortes
com esplendor e encanto

Trouxeste-nos  auroras e deuses
sangue e pranto

E era missão tua
abrandar nossas mágoas
com teus cantos