Prosa de manjedoura

Tudo que você precisa deve ser capaz de produzir por si próprio. Assim o essencial se revela, na solidão da sobrevivência.
A sistematização da vida social tirou isso de nós. Temos mesa farta para celebrar a pobreza de uma manjedoura. O símbolo esvaziado de uma prática inexistente. Nem empatia, nem caridade, disso a máscara não nos protege.
A pandemia não acabou e não tornou ninguém mais forte. No período as mensagens positivas passaram a ser geradas em um nível industrial e continuam tão vazias quanto sempre foram. Não vamos atingir nada em petições que se acumulam no servidor de um gerador de petições.
Vai passar, mas é por cima.
Eu sei que alguma luz se manifesta dentro de mim. Por isso mesmo quero me calar. O mundo já era belo e cruel antes de mim, mas é preciso ouvi-lo, ou me devorará.

Uma ideia sobre “Prosa de manjedoura

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s