hybris

Julio Cortázar

● ha um corvo pousado ●
● entre a cruz e o pombo ●

● sei q ele sabe a fome ●
● do corvo nesse tempo ●

● do corvo nas horas do tempo ●
● das gaivotas em todos as horas ●

● tão perigoso sempre perigoso ●
● tempos perigosos pros pombos ●

● entre corvos e gaivotas ●
● sempre com fome ●

● de carne de pombos ●
● suculentas carnes de pombo ●

● logo agora os ninhos ●
● os ovos os cuidados o futuro ●

● gaivotas e corvos cuidam ●
● pra q haja mais ovos e ovos ●

● haja ninhos de pombos ●
● ?então porq esse pombo ●
● ao lado do corvo ●
● como irmão como amigo ●
● enquanto la no alto ●
● voam gaivotas famintas ●
● violentas e famintas ●

● ?q desejam pombos assim ●
● querem ser devorados ●

● como se assim fossem corvos ●
● se tornassem gaivotas ●

● seus ovos destruidos ●
● destruidos seus ninhos ●

● enquanto o mundo gira ●
● gira pro seu fado ●

● enfadado de carne e sangue ●
● isso sabe bem demais o pombo ●

● sabemos todos ●
● indassim se entregam idiotas ●
● curvam o pescoço ●
● fecham os olhos esperam rindo ●
● o bico dos corvos ●
● o peito ●
● pro bico das gaivotas ●

*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s