AULA DE DIREITO (poesia para tempos de sangue)

 

Bandido bom é bandido morto.
Direitos humanos é palhaçada de efeminado.
Aquela roupa, ela ‘tava pedindo.
Tudo puta, tudo preto, tudo viado, tudo poeta.
Essaí, ó. Esseaí ó. Essaí, ó. Esseaí ó.
Alguém perguntou tua opinião?
Segue teu caminho.
Alguém per-gun-tou t’opinião?
Eu já num falei pratutomar teu rumo?
O senhor sabe com quem está falando?
O senhor sabe com quem está falando?
O SENHOR SABE COM QUEM ESTÁ FALANDO?

As leis não resistem à realidade social.

(não resistem)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s