bisturi n. 2 (ou “o ovo ou a galinha”)

Youngwriter

Pinterest

o poema costuma vir antes da assinatura antes
do movimento dos dedos sobre uma superfície
que seja legível existe o poema antes da pessoa
o poema existe: nasce cresce se reproduz morre
na pior das hipóteses as entrevistas mal dadas a
dificuldade de socialização os alcoolismos a falta
de emprego uma ou outra bola fora traçam bem
a figura do poeta esse mistério essa maldição de
persona non grata e o poema ali jogado à borda
de uma mesa um pano onde enxugam manchas
de sangue ou leite derramado enquanto a briga
enquanto os estilhaços enquanto sobre a mesa.

(Amanda Vital)

Este post foi publicado em Avulso em por .

Sobre vitalamanda

Amanda Vital (Ipatinga/MG, 1995) é editora-adjunta da revista Mallarmargens. Bacharel em Estudos Literários pela UFMG, atualmente cursa Mestrado em Edição de Texto pela Universidade Nova de Lisboa. Autora dos livros 'Lux' (Penalux, 2015) e 'Passagem' (Patuá, 2018). Tem poemas e traduções publicados em revistas, blogs e jornais – virtuais e impressos – como Germina, Mallarmargens, Ruído Manifesto, Correio das Artes, Acrobata, Equimoses, Zona da Palavra, RelevO e Caliban. Também participou de antologias como '29 de abril: o verso da violência' (Patuá, 2015) e 'Ventre Urbano' (Penalux, 2016). Foi curadora da 4ª edição da antologia 'Carnavalhame' (2020). Tem poemas traduzidos para inglês e catalão. Contato: amandavital@live.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s