pillow talk

In Bed

Arte de Edgar Degas

uma rocha nas costas de cada um: nós andamos com
os ombros um pouco tortos caminhando por osmose
trocando de pernas em simultâneo pisando a costura
das calças os calos a falta de mais uma hora de sono
somos a mesma corcunda e o mesmo par de olheiras
e uma mesma fome de pão com atum que não passa.
mas somos quatro pés roçando as meias embaixo da
manta. somos o descanso a beleza de se saber roçar
os pés um do outro e fazer calor entre sola e algodão.
ouve as rochas desabando em ruínas cama abaixo no
final da noite: estamos exaustos e temos pés quentes.

(Amanda Vital)

Este post foi publicado em Avulso em por .

Sobre vitalamanda

Amanda Vital (Ipatinga/MG, 1995) é editora-adjunta da revista Mallarmargens. Bacharel em Letras - Estudos Literários pela UFMG, vive em Óbidos e cursa Mestrado em Edição de Texto pela Universidade Nova de Lisboa. É autora dos livros Lux (Penalux, 2015) e Passagem (Patuá, 2018). Seus poemas são encontrados nos blogs Amanda Vital Poesia, Equimoses e Zona da Palavra, além de espaços virtuais como Germina, Ruído Manifesto e Literatura & Fechadura. Também participou de antologias como Ventre Urbano e 29 de abril: o verso da violência. Foi curadora da 4ª edição da antologia Carnavalhame. Contato: amandavital@live.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s