Uma noite triste

noite só

Imagem: pinterest.com

 

Ruína que me acolhe

com unhas grandes

 

Concreto que embaça

o que seria sorriso e solidão

de uma noite

que só tenho eu

e uma dor sem costura

que é toda minha

indivisível

 

Perto do olhar

só tenho a outra solidão

materna

que dorme quieta

com estilhaços

em coro a lhe tornear

o sono

o vazio sem dono

 

Unidos pelo amor

ungido

nos anos quietos

sejam próximos

ou perpétuos

construção de afeto

que agora se contrai

e se rasga simultanemante

como se o mundo fosse

só esse pedaço de dor

caído nos olhos

e com cheiro de hospital.

 

Márcio Leitão

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s