Poema (1) de Mbate Pedro

feet

Imagem: Pinterest.com

 

os desertos

 

o barulho escutado quando uma flor cai lá do alto

numa noite sem o teu rosto

sem a tua luminosidade

para suster o peso da música

entre a escuridão do verso e a demora

 

porque eu sei

não há verso que abra a porta e entre nos olhos de um gato

e o silêncio é um rio que transborda

algures

sobre os teus pés nus

 

a cidade envergonhada

resvala para um domingo de facas

mas que importa?

 

um gato

agora

 

é como se dentro de mim alguém de repente

levantasse

a meia-

-haste

uma parede

 

Mbate Pedro

(In: Vácuos: Cavalo do Mar edições)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s