curral del rey

edificio-maletta

Foto: Pinterest

são cinco e quarenta e sete da tarde na capital
mineira e uma moça come pães de queijo frios
borrachudos na única padaria a um raio de três
quilômetros do escritório um senhor passeia o
sossego dos cães e pergunta a um rosto amigo
se está tudo joia como está a ana e os meninos
o homem oferece sua cerveja e o riso que deixa
reservado para momentos como esse uma moto
costura uma fileira de carros parados as buzinas
ecoam os latidos dos cães ecoam ecoa a estação
de rádio preferida dos taxistas de janelas abertas
enquanto a tarde em rosa e laranja tenta suprir a
falta do mar: as montanhas escondem albatrozes

(Amanda Vital)

Anúncios
Este post foi publicado em Avulso em por .

Sobre vitalamanda

Amanda Vital (Ipatinga/MG, 1995) é Bacharel em Letras - Estudos Literários pela UFMG. Autora dos livros Lux (Editora Penalux, 2015) e Passagem (Editora Patuá, 2018). Seus poemas são encontrados nos blogs Amanda Vital Poesia, Equimoses e Zona da Palavra, além de espaços virtuais como Germina, Ruído Manifesto e Literatura & Fechadura. Também participou de antologias como Ventre Urbano e 29 de abril: o verso da violência. Foi curadora da 4ª edição da antologia Carnavalhame. Integra o conselho editorial da revista Mallarmargens. Contato: amandavital@live.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s