nereida

18b810ca557443a18bd254a3f2ffca58

“Mermaids Dance”, de Svetlana Ziuzina

para Daniela Pace

as sereias crescem suas pernas durante a madrugada
quando os pescadores ainda não regressaram ao cais
não há barcos redes varas com iscas de miolo de pão
a lua desce às marés e o oceano repuxa suas escamas
no intervalo entre uma onda e outra as sereias sabem
o instante certo em que empurram o corpo para além
da cauda e dão à luz suas próprias pernas salobras na
areia sentem as entranhas dos dedos fixam os joelhos
tateiam o sexo e se deslocam em multidões enquanto
cantam a si mesmas a nostalgia precoce da terra firme

(Amanda Vital)

Anúncios
Este post foi publicado em Avulso em por .

Sobre vitalamanda

Amanda Vital (Ipatinga/MG, 1995) é Bacharel em Letras - Estudos Literários pela UFMG. Autora dos livros Lux (Editora Penalux, 2015) e Passagem (Editora Patuá, 2018). Seus poemas são encontrados nos blogs Amanda Vital Poesia, Equimoses e Zona da Palavra, além de espaços virtuais como Germina, Ruído Manifesto e Literatura & Fechadura. Também participou de antologias como Ventre Urbano e 29 de abril: o verso da violência. Foi curadora da 4ª edição da antologia Carnavalhame. Integra o conselho editorial da revista Mallarmargens. Contato: amandavital@live.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s