Poema (25) de Nilcéa Kremer

 

ghost

Imagem: Pinterest.com (Samet Adlane)

 

te amo de longe

como que a mil léguas submarinas

como se aqui teu sorriso

como se eu deserto e você oásis

te amo de longe

como um monge recluso a sua divindade

te amo de longe

como aragem

água que queima

brisa que lambe o rosto

 

talvez não sinta como eu

ainda assim

te vejo falando

um fantasma bonito

convivo melhor com isso

com o fantasma

gente de carne e osso me põe medo

 

Nilcéia Kremer

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s