ritual

5b4c7dd352475e4f88e4b8d23d73734c

Pinterest

para Pedro

fumo para lembrar de ti – como se a cada trago respirasse
diretamente o ar dos teus pulmões o ar de tabaco solto e
dos cafés cheios que você bebe devagar durante teus dias

fumo a ti em tragos lentos a fumaça da tua voz dissipando
inteira em uma atmosfera particular que crio a cada dia de
espera as cinzas sobre o colo as queimaduras no corpo nu

o cigarro em meus dedos carbura entre a sucção e o vento

deixo arder sem apagar deixo que queime apenas a borda
moldada ao cair as cinzas da mortalha da pele da memória

(Amanda Vital)

Este post foi publicado em Avulso em por .

Sobre vitalamanda

Amanda Vital (Ipatinga/MG, 1995) é Bacharel em Letras - Estudos Literários pela UFMG. Atualmente, cursa Mestrado em Edição de Texto pela Universidade Nova de Lisboa. Autora dos livros Lux (Editora Penalux, 2015) e Passagem (Editora Patuá, 2018). Seus poemas são encontrados nos blogs Amanda Vital Poesia, Equimoses e Zona da Palavra, além de espaços virtuais como Germina, Ruído Manifesto e Literatura & Fechadura. Também participou de antologias como Ventre Urbano e 29 de abril: o verso da violência. Foi curadora da 4ª edição da antologia Carnavalhame. Integra o conselho editorial da revista Mallarmargens. Contato: amandavital@live.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s