Poema (15) de Regina Celi Mendis Pereira

gota de sangue

Imagem: pinterest.com

 

PERDIDA

 

caiu uma lágrima

no meu poema

não foi disparo

de meu olho

[conheço-lhe cor e calibre]

inesperada

atingiu certeira

versos meninos

que brincavam nos parques

ou dormiam

ainda sementes

em estado de poesia

 juntei os caquinhos

enterrei no Rio toda a dor

quem sabe

a água expurga o pecado

de lavarmos as mãos

por tanto sangue derramado

(in Versos no Camarim, Editora Penalux, 2018)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s