Três poemas de André Luiz Pinto

A ideia é publicar pelo menos todo sábado, alguns poemas meus e, havendo a possibilidade, de outros poetas que admiro.

Os poemas escolhidos fazem parte do livro “Ao léu”, de 2007,  Editora Bem-te-vi.

i

A cidade comove, risível quanto
o mar, qual o sentido
da palavra risível onde as casas
se amotinam sob a grossa poeira?

Onde minha mãe nascera
minha avó morrera
o subúrbio não se cansa de dizer
mais esquecido que o nordeste.

Escrever é proibido, artistas vivem
de pagode, bate no peito
a ruína de quem cedo
aprendeu a ler e eu não devia.

Tudo isso contado junto
enquanto os vagões
desandam por entre os bairros
poderia ser Nova Iorque.

Madureira, matadouro de homens
dos secos e molhados
nas praças e nos
congados, de nossas vítimas.

v

É noite. Tudo parece escondido.
Silêncio entre os carros que rodam
a madrugada. Tudo se passa
na cabeça: manhã, os trens lentos
e lotados, o olhar da mulher que amo,
a solidão dos livros. Tudo assim,
sob a mira do fuzil. De repente,
o relógio toca: é preciso acordar,
antes, porém, precisa-se dormir.
Sigo o poema para vê-lo onde termina.
Tudo está nu, debruçado na janela,
feito um latido. O frio anuncia
o fastio do próximo verão. Não
por esta noite, num abraço acolhedor.
Não agora. Tudo range nessa hora:
os pelos crescem, ela vira para o lado
e dorme, ouço entre os batimentos
a voz do coração. Ouço calado,
sem par. Haverá outro momento
para escutá-la senão o de dormir?

vi

“Viu eles?
Viu eles, tio?
São irmões!”
Diz o menino
atrás de mim
no ônibus.
A vida
surpreende
o mais ateu
dos homens.
Pouco sabem
o gozo de andar
assim pela cidade.
Somos feito as cotias
no Campo de Santana.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s