[volto-me…]

 

volto-me para a claridade do sol tardio e noto que a língua arde
dentro de uma substância inquieta

a carne do sol baila com rudeza na boca que entra na boca
ou o sol que sai da língua para as costuras dos lábios

se a claridade por mero acaso tocar no sexo escaldante saio
pelo buraco da boca e vivo extasiado

 

Luis Filipe Marinheiro

 

Anúncios

Uma ideia sobre “[volto-me…]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s