Poema (1) de Lilian Sais

tritono

IMagem: Pinterest.com (Cy Twombly)

 

Trítono

 

                                          (Para Teofilo Tostes Daniel)

porque grávida
de ausência

 

urge o sorriso grávido
de alguma falta,

 

ruído grave, gestando
o impronunciável,

 

urgem lábios, margens
obscenas da inundação

 

possível, sorriso
discreto, palavras impressas,

 

parto, farol de ruas
sem esquinas, ruas-rio,

 

(quero morar numa cidade sem esquinas,
meus olhos ardem,
tenho uma pasta de artigos urgentes dentro de uma pasta de artigos urgentes dentro de uma pasta de artigos urgentes,
o corinthians foi campeão,
o preço dos tomates & a crise política & a meteorologia)

 

há meses

 

(são apenas dois olhos
duas pernas e dez dedos para tantas
urgências no mundo que,)

 

transbordo.

 

– porque grávida
de alguma ausência

 

que o CID
não gera

 

entre as margens
absurdas da normalidade

 

o abismo

 

fere e confunde,
meu bem

 

Lilian Sais

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s