Poema (74) de Tito Leite

franco.jpg

Imagem: Pinterest.com

NUNCA SEREMOS MODERNOS

 

Um franco-atirador

em algum lugar

do oriente:

a bala do fuzil

tem design medieval.

Fundamentalismo

cego — intolerância

bélica.

 

Os glóbulos dos

severinos são perfumados

de mirra e petróleos pilhados.

 

Há caminhos que levam

à forca e barganham

a alma. Outros são

líquidos — escorregam

como sonhos entre as

guelras de uma orquídea.

 

A vida é errante,

só salva quando

deserta.

 

Tito Leite

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s