Poema (9) de Saturnino Valladares

chuva boca.jpg

Imagem: Pinterest.com (Kurun Warun)

 

Quieres amanecer conmigo, amor,

dices mientras mis manos

despiertan la desnudez de tu cuerpo.

 

Yo camino sobre el rumor

de las palabras que acercan tu latido.

 

Amanece conmigo, repites

mientras mi lengua lame la saliva,

la lluvia que te tiembla en la boca.

 

La humedad de tus ojos jadeantes

apaga las estrellas de la noche.

Amaneces

en la extensión de mi cuerpo.

 

_________________________________________________________________________

 

Queres amanhecer comigo, amor,

dizes enquanto minhas mãos

despertam a desnudez do teu corpo.

 

Eu caminho sobre o rumor

das palavras que se aproximam do teu latejo.

 

Amanhece comigo, repetes

enquanto minha língua lambe a saliva,

a chuva que te treme na boca.

 

A umidade dos teus olhos fatigados

apaga as estrelas da noite.

Amanheces

na extensão do meu corpo.

 

Saturnino Valladares

(In: Segredos da Fênix: Editora Valer)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s