Poema (15) de Carlos Orfeu

Orfeu lançamento.jpg

 

 

silêncio

o signo

canto

silêncio

o espelho

abismo

urdidura

inexorável

____________________________________________________________

colher na poeira dos ossos

a estrela

escutar a matéria

de sua centelha

dissolvê-la em escrita

e princípio

Carlos Orfeu

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s