Poema (7) de Chris Herrmann

janela

Imagem: Pinterest.com

 

Janela

Não sabia se era o sol
que se afastava tardio
ou a lua que queimava
ao entrar pela janela.

Só sentia a essência
embevecida ao vinho,
destilada pela música,
e que vinha dela sim
– teimosa em trazer –
o frio concreto
daquela ausência.

 

Chris Herrmann

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s