Poema (70) de Tito Leite

monge1.jpg

Imagem: Pinterest.com

 

PHILOKALIA

 

Para o monge,

a solenidade do corpo.

 

Sob o silêncio

as inquietudes ganham

a serenidade do amarílis.

 

Para cada profeta

uma cidade de Deus:

Moisés tirava as sandálias

e subia o Sinai.

 

Ele foi o primeiro

alpinista do sagrado.

 

No místico, traduz-se

a voz do divino.

 

Há cavernas em mim

e o paraíso é selvagem.

 

Tito Leite

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s