Poema (1) de André Luiz Pinto

bois.jpgImagem: Pinterest.com

I

Lembro do cheiro de morte pelo campo.

O campo carregava as várzeas. As várzeas carregavam

os rios; os rios iam pelo meu caminho.

No meu caminho estavam os bois. Os bois só mugem.

Deixo na frieira do tempo seu muge esquecido.

O mundo girava sozinho na corda de um eixo

invisível.

 

André Luiz Pinto

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s