Poema (14) de Tiago Dias

estrada de pedra.jpg

Imagem: Pinterest.com (James G. Photography)

 

Estrada de pedra

 

há uma estrada de pedra

longe das folhas na varanda,

dos meninos descalços à tardinha,

um sino pontual e um sereno.

 

há tudo que já foi dito

e as luzes sendo acesas.

uma voz lembrando e outra

esquecendo – ainda uma outra

cantando o que paira

sobre a réstia de alfazema.

 

há um canteiro regado, sobrando

em qualquer quintal, com anões,

sapos e mangueiras sonoras

que calam, entalam.

carrasco, movido a poeira.

qualquer sinal de sonho – há

o despertar de um mesmo homem.

 

Tiago Dias

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s