Poema (57) de Tito Leite

maças

Imagem: Pinterest.com (Catherine Rey)

 

TEOLOGIA NEGATIVA

 

Nas maçãs do mistério um louco

morde a sombra

do sol.

 

Sob o peso

da solidão

é o meu número.

 

Hoje a comarca não me compra.

 

Uso sapatos

de chumbo para o vento

não me roubar.

 

Mostro a imensa substância

das noites escuras

de San Juan de La Cruz.

 

Na fuga

do hospício etéreo

a realidade se salva em porta:

arranha-céu.

 

Tito Leite

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s