Poema (14) de Iara Carvalho

formiga

Imagem: Pinterest.com

 

Transmutação

 

Minha formiga

aquece areias

ao caminho da roseira.

 

Quando o rastro é de manhã

deita sobre a rosa

e de si mesma esquece.

 

Cantares de cigarra lhe

formigam por dentro:

 

uma flor no lugar do coração.

 

Iara Carvalho

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s