Poema (4) de André Ricardo Aguiar

siso

Imagem: Pinterest.com

 

SALA DE ESPERA

Vou ao dentista
como quem espera o poema
– e me doem as imagens.

Tento arrancá-lo
– enquanto misturo alicates
e metáforas.

Depois carrego uma dor
entredentes, do cansaço
sem flúor,

abstrato siso.

 

André Ricardo Aguiar

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s