Poema (4) de Adri Aleixo

gota

IMagem: Pinterest.com

 

Breve estudo para gota e mar

                                                                                                           para Norma de Souza Lopes

E porque houve o dia

em que alguém enxergou

minha miserável grandeza

 

e porque houve o dia

em que vi a sereia

de carne e concreto

pulsando na praça

 

E o que quer a gota

senão essa armadilha de mar

esse susto fremente de correnteza?

 

Adri Aleixo (In: PÉS. Ed. Patuá)

Anúncios

Uma ideia sobre “Poema (4) de Adri Aleixo

  1. Husten Carvalho

    Gostei muito…. Os últimos três versos trouxeram a sensação que eu espero tanto ao ler um poema (não precisa ser ao final mas até prefiro) .

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s