Poema (53) de Tito Leite (direto do livro Digitais do Caos que acabou de ser lançado)

ladeira

Imagem: Pinterest.com

 

 

LICORES DE OLINDA

 

Não sei se sou

apolíneo

ou dionisíaco:

gosto de Afrodite.

 

Acreditem

— aqui todos

os deuses cabem.

 

As ladeiras têm silhuetas

de artes plásticas —

entre letras e artesanatos

o amor é bento.

 

Em Olinda tudo calha

— uma baleia levita

na Rua do Amparo.

 

Tito Leite

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s