Penélope sem Ulisses

casas guardam ausências
louças rompem silêncios
telas desenham arcos

ela fia, retalha, retorce
ela pensa nas mortes
que tombam exaustas
entre os corpos que não viveu

porque fosse cais e espera
a moça tece embaraços

Daniela Delias

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s