Poema (8) de Carlos Orfeu

uivo
Imagem: Pinterst.com
dentes rangem nos rosários
acesos á beira do abismo
santos latem nos recantos
sujos das calçadas e cabeças
de flores vociferam a sinuosa
linguagem do odor: recusamos
felizmente o sol se da noite
cerzimos um corpo e habitamos
nossa cética morada de uivos
Carlos Orfeu 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s