Dezembros

enquanto nos abríssemos com as mãos
moveríamos os olhos em direção à tempestade

do lado seco,
pálpebras que se fecham
sem peso ou promessas

do outro,
este feixe de amor e memórias
esta rede de minúsculas pedras
onde o mar se deita

(há coisas que só vejo
em dias de chuva)

Daniela Delias

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s