Poema (8) de Tiago Dias

videira

Imagem: Pinterest.com

 

II

 

só o longe é capaz,

dentro do olhar viajante,

de inquietar a paz,

plantar e colher o errante.

 

a estrada chama a chuva

e o frio de levante alimenta

a imagem dos galhos de uva,

abraçando a casa, cega e lenta.

 

a estrada faz o homem

que sai do papel.

no espelho, as marcas somem.

 

há de se entender a descoberta

quando não se esquece das flores,

a fim de manter-se a porta aberta.

 

Tiago Dias

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s