Poema (7) de Tiago Dias

farpado
Imagem: Pinterest.com

I

é do que virá a pétala guardada,

galopando animais selvagens,

sem tentar conter a vida,

o sonho dentro do sono.

é do homem o caminho,

não das meticulosidades

que mastigam e engolem

o que a moldura enquadra

e o prego pendura.

é de cada um a profícua explosão

em gozo de arames farpados,

enrolados em susto seguido de susto

e nada – é de cada um

a natureza dos cubos mágicos.

Tiago Dias

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s