SISAL

como um rio cicatriza
na pedra – o meu canto
esquálidas veias agonizam
entre mortos leitos de águas calmas
entranhadas na carne

palavras revestidas de grito

cortes da escuridão monitorada e torpe

chumbo com gosto de verso

a arranhar silêncios.

Leandro Rodrigues

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s