Réquiem para Toda Poesia

Eu não quero relativizar a morte de Ferreira Gullar. Para minha coluna de hoje eu reuni algumas das anotações que fiz rapidamente. Não quero ter paciência para discutir a importância da obra ou aspectos da vida deste homem que tanto admiro. Foi poeta, resta ao mundo a obra; foi um homem de seu tempo, viveu para si e de acordo com o que acreditava, colocou sua vida em risco por isso. O que conhecemos da vida hoje é um passeio no shopping center, Gullar foi ao céu e ao inferno de sua época e isso é mais do que todos da minha época fizeram.
Calo minha pena pela eternidade do minuto e reabro os olhos mais lúcido que um poema. O morto apenas morre, eternamente, infenso à realidade que insiste.

Minha primeira impressão, a notícia da morte.

Eduardo Rocha, o artista que ilustra a zonadapalavra, ligou para mim, pela manhã e disparou a notícia que eu ainda não vira em nenhuma mídia. Há anos somos amigos e Ferreira Gullar, por representar um ponto de encontro com a poesia e as artes plásticas, também pautou nossa amizade. Sempre admiramos Gullar e não perdíamos oportunidades de ouvi-lo falar ao vivo. Além do pesar de não ter conhecido mais o autor que tanto admiro, escrevi algumas linhas, que reproduzo abaixo. Não tinha intenção fazer nenhum poema extraordinário, mas a lição é que, diante da morte, só na arte encontramos respostas.

Era a manhã de dezembro,
o dia tomava a vida.
Era a manhã de dezembro,
não era poesia.
Era a manhã de dezembro
e a voz do poeta sucumbia.

Nada se sentia além,
a vida continua, infensa
ao corpo
ao ar,
ao  b a r u l h o  incendiando
o  ú l t i m o  ruído.

Era a manhã de dezembro,
o poeta Ferreira Gullar partia
e acendia-se o espanto
em Toda Poesia.

Segunda impressão, a lembrança da obra.

Já fui acadêmico. Hoje não sei com clareza o que sou. Ferreira Gullar é o poeta brasileiro que mais me impressionou e não exagero em dizer que é minha maior influência sempre que escrevo. Dediquei alguns anos da minha vida pesquisando sua obra, tanto poética quanto crítica. Muito do que eu entendo sobre arte hoje vieram das explicações dele sobre a contemporaneidade e suas vanguardas. Minha primeira reação ao choque da sua morte foi rabiscar algo. Agora, acho justo oferecer, a quem se interessar, alguns textos.
Depois da minha defesa, liguei para Gullar, que me recebeu em seu apartamento. Entreguei-lhe meu texto,e ele cordialmente agradeceu pelo tempo que dediquei estudando seus poemas. Eu era tímido demais e mal consegui conversar muito, estava assoberbado pela sala com móbiles, livros, pinturas e objetos de arte sobre os quais apenas havia lido a respeito, mas reconhecia ao primeiro olhar. Hoje entendo que tanto quanto a admiração, meu respeito pela privacidade do artista me emudeceu.

Link para minha dissertação sobre a poesia de Ferreira Gullar:
http://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/Busca_etds.php?strSecao=resultado&nrSeq=7212%401

Link para um artigo sobre o livro A luta corporal:
http://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/rev_escrita.php?strSecao=input0

Link para artigo historiográfico sobre Ferreira Gullar:
http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/terraroxa/article/view/24736

Terceira impressão, um poemínimo sentido.

Todo o conteúdo desta coluna nesta segunda-feira, eu considero como um tipo de crônica. Apenas, ao invés de ficar remoendo elogios e ressentimentos sobre a vida de Ferreira Gullar, onde não consegui ser um escritor mais objetivo ou um poeta mais armado, preferi ser de alguma utilidade para o leitor da zonadapalavra e acrescentar algum conteúdo extraliterário.
Para terminar, mais uns versos que valham.

perdi a gravidade
sou poema
sussura a palavra
amena
a velocidade da vida
acena
que a beleza mesmo
pequena
faz a vida
plena

R.

contra-a-morte

Contra a morte, 2016. Fotopoema do autor.  Em.: http://www.instagram.com/robertodutrajr

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s