O LABIRINTO (Poema inédito de Expedito Ferraz Jr.)

labirinto

Imagem: Pinterest.com

O LABIRINTO

“No habrá nunca una puerta…” (JLB)

 

 

Vencido,

descrido de céu

ou saída,

paro entre paredes,

convencido

de que o labirinto

é que se move;

de que o labirinto

me percorre

(e nunca,

dentro dele,

eu me movera).

 

Recolho o fio

já vertido.

Refaço o novelo.

E um novo labirinto

cresce em minhas mãos,

na brenha tosca

da pequena esfera.

 

Há que fiar,

na eternidade veloz,

a antiespera.

Há que aceitar

que o fio

que eu semeava

e colheria,

que o fio

em que me enredo

e era meu guia

agora guia o meu algoz

e me oferece à fera.

Expedito Ferraz Jr.

Anúncios

Uma ideia sobre “O LABIRINTO (Poema inédito de Expedito Ferraz Jr.)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s