O LABIRINTO (Poema inédito de Expedito Ferraz Jr.)

labirinto

Imagem: Pinterest.com

O LABIRINTO

“No habrá nunca una puerta…” (JLB)

 

 

Vencido,

descrido de céu

ou saída,

paro entre paredes,

convencido

de que o labirinto

é que se move;

de que o labirinto

me percorre

(e nunca,

dentro dele,

eu me movera).

 

Recolho o fio

já vertido.

Refaço o novelo.

E um novo labirinto

cresce em minhas mãos,

na brenha tosca

da pequena esfera.

 

Há que fiar,

na eternidade veloz,

a antiespera.

Há que aceitar

que o fio

que eu semeava

e colheria,

que o fio

em que me enredo

e era meu guia

agora guia o meu algoz

e me oferece à fera.

Expedito Ferraz Jr.

Uma ideia sobre “O LABIRINTO (Poema inédito de Expedito Ferraz Jr.)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s