Gênese

Não sei se no Princípio era o Verbo

Sei que a palavra inaugura o mundo

 

Não sei se houve serpente

Mas a tentação já me pulsou para o absurdo

 

Tampouco a expulsão do Paraíso confirmo

Mas uma saudade enorme de algum lugar bom

Onde eu jamais estive

 

E esse suor

E as dores

E esse pão negado

E não repartido

 

Um dia deitei sob árvores, decifrei nuvens

E vi que era bom

Noutro, houve uma mulher com uma ferida aberta

Que só recebia a atenção dos mosquitos

 

Não sei de outro Céu

Nem de outro Inferno

Que não aqui.

 

 

Adriane Garcia

 

 

 

 

 

Anúncios

2 ideias sobre “Gênese

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s