Vidro

não há cercas nem cárceres
chaves escondidas sob a pedra
fios disfarçados pelos canos

das flores secas sobre a mesa
às marcas dos antigos passos
tudo se vê, transparece

aqui, verdades ferem como ternuras
quando atravessam as paredes de vidro
e irrompem à luz do dia

Daniela Delias

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s