Poema (5) de Iara Carvalho

pitomba

Revelações

 

minha armadilha de caçar pitombas

é breve como um cochilo,

livre igual atalho,

nuvem espumosa de amor:

no tempo da colheita,

descasco as fibras da saia

e me surpreendo com o tumor.

Iara Carvalho

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s