Poema (40) de Tito Leite

jiboia

Imagem: Pinterest.com

Abrindo o poema

Um poeta

surra o real.

Saca

seu verso

da cauda de

uma jiboia.

Longe

das paranóias

arranca a poesia

maldita do silêncio

da cigarra.

Tito Leite

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s