[desviaste o delírio mar…]

 

desviaste o delírio mar para um silêncio que inquieto desaba
sobre o fundo das minhas mãos em pé

e sopra num relance esse céu esponjoso com tudo lá dentro
acima de um silêncio em flor aonde me comovo
e encontro essa coisa a que chamam paz

um mar sozinho a sós comigo no memorável vazio
um mar movido por estrelas de sol inacessíveis

e eu danço sorridente nos teus lábios de espuma abrindo
o pensamento desse mar a cantar suspenso no mais íntimo de mim

filipe marinheiro, in «noutros rostos», chiado editora 2014

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s