Poema (38) de Tito Leite

cactos

IMagem: Pinterest.com

 

ARQUITETURA DO CÁRCERE

 

Cactos

em apartamentos

de túmulos –

o sol tem os seios

mais desejados.

 

Março desflorado

em solidão e tédio:

dialética da melancolia.

 

Liberdade em andrajos

comerciais – almas

em húmus de escritórios.

 

Tubarões

em vielas de lodo,

na amnésia do tempo:

a cor do naufrágio.

 

Tito Leite

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s