Poema (1) de Tiago Dias

rostos

Imagem: Pinterest.com

 

Perdendo os Cílios

 

                                   “Caminhar por uma cidade desconhecida é tomar a vida de alguém emprestada”

                                                                                                                                                                   Diego Vinhas

  

I

  a estrada

que criamos

junta-se

ao barro

quando a dor

nos pés descalços

supera o caminho

que continuamos

a seguir

 

II

  cortar a margem do rio

com os olhos distantes

ter o corpo no trânsito

em que as imagens suspendem

o movimento para levar

estes mesmos olhos passantes

para a chuva ou cigarra

de uma tarde sem fim

cortar o rio com os olhos

e o próprio movimento

suspenso para conseguir

novamente mover o seguir

 

III

  cinquenta e sete e oito

e nove rostos diferentes

nenhum é o seu o meu

como o padeiro o trocador

que fazem parte da vida

em qualquer canto

sessenta e um e dois

a sensação de estar

sendo empurrado a todo tempo

é a única familiaridade que existe

pagaria para caminhar em ruas

desertas pagaria com o silêncio

a teria em mim como um viajante

carrega no soslaio de sua direção

a lição da solidão

sua imagem de costas a ganhar

distância e três e quatro e cinco

 

Tiago Dias

Uma ideia sobre “Poema (1) de Tiago Dias

  1. Manuela Araujo Oliveira

    Para nós, admiradores de poesia, é um orgulho nos dias atuais em que vivemos lê algo tão delicado e cheio de luz… Muitas luzes… Obrigada!!!!

    Resposta

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s