Resgate

como queria sequestrar você
cativeiro silencioso dentro dessa cidade, sem luxo,
sem imóveis, pensões, hotéis
sem sauna nem piscina,
nem bancos, nem contas, nem afazeres domésticos
sequestrar para dentro de mim
para dentro dos meus versos
onde posso te esconder
anônimo amor cego
segredo velado por meu zelo
guardar-te de tal jeito na bagunça da gaveta
que ninguém poderá ver
como queria sequestrar você
para o caos dos meus cabelos
todos os meus cheiros
para o furor do meu excesso de pelos:
buço, busto, axilas, pernas, novelos

Iracema Macedo

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s