Uma garota de sorte – poema de Assionara Souza

pamela-castro

L. tem uma sorte do caralho, apesar de ter buceta

Buceta fode com tudo

Força o pai de L. a estuprá-la desde os 13

Força a mãe de L. a fingir que não sabe de nada

Força o corpo de L. a engravidar aos 14

Força L. a praticar um aborto

Pra abrir as pernas e dar a buceta

L. teve maturidade

Para abrir as pernas e dar o rabo

L. foi autossuficiente

Para assumir uma criança, não

O crime de L. é inadmissível

L. é uma assassina de criança

L. impediu que uma criança viesse ao mundo e fosse feliz

(ainda mais se nascesse sem buceta)

A sorte de L. é que ela tem uma sorte do caralho

Se L. tivesse 18 anos, iria presa

Se L. tivesse 18 anos, iria ser estuprada na prisão

Mas L. tem somente 14

L. foi somente estuprada pelo pai

L. ficou somente grávida do pai

Ser estuprada na prisão é humilhante demais para um corpo 

O caso de L. foi parar na vara do promotor

O promotor é um homem da Lei

O promotor deu um duro danado para chegar onde chegou

O promotor explica pra L. o quanto ela é uma garota de sorte

“Pra abrir as pernas e dá o rabo pra um cara tu tem maturidade, tu é autossuficiente, e pra assumir uma criança, não.”

Tu é uma pessoa de sorte, porque tu é menor de 18, se tu fosse maior de 18 eu ia pedir a tua preventiva agora, pra tu ir lá na Fase, pra te estuprarem lá e fazer tudo o que fazem com um menor de idade lá.”

(Theodoro Alexandre da Silva Silveira – promotor de justiça)

 

***

Assionara Souza

Ilustração : grafite de Pammela Castro.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s