Poemas (8) de Diniz Gonçalves Júnior

desmemorias 1

Imagem: Pinterest.com

 

 

Desmemórias

1
a memória é sílaba de pássaros canto que recolhe cápsulas de asfalto relicário de ruas interditadas arame das águas inunda o meio-fio

2

que a chuva lave aquilo que vela fotos reveladas nos silos de chumbo depois da quarta camada de areia desaparece o traço do navio resta a lembrança da imagem que insiste em refazer as margens dos dias expulsos do calendário

3

o globo colorido reflete as luzes dos piratas de plástico bônus reinicie a partida no átimo a ficha engole segundos outra paisagem apache tece recordes da vida ao limite tilt

4

recolhia as roupas como se habitasse um museu de mímicos e a memória fosse um ato mecânico seqüência de slides apagando- se distraidamente

5

as linhas levianas do pátio colégio drummond calmaria nublada da conjuntivite vejo um piso de caquinho além do muro baixo da casa  no passo lento do tatuapé

 

Diniz Gonçalves Júnior

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s