Poema (34) de Tito Leite

pitanga

Imagem: Pinterest.com

 

SABORES DO ILIMITADO

 

O amor é uma

fruta carnosa:

sabor pitanga.

 

Meu corpo

tem brisa para

uma navegante.

 

Dinheiro não

é folha que

salta do paraíso.

 

Quando tudo falta

um oceano me transcende.

 

Em pão e suor

apanho o astrolábio

dos negócios.

 

No fim do inverno

laureio o prêmio:

ócio das maçãs.

 

Vou te encantar

com o que há

de herói em mim.

 

Tu vais dormir

entre a saciedade

dos meus olhos e

o aroma das palavras.

 

Tito Leite

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s