Poemas XXXIV de Líria Porto

vento

Imagem: Pinterest.com

 

vendaval

 

a hora do verso é no meio do caos

emoções desordenam-se

e a vida valsa

 

pau do cerrado

 

segredos do vento

de sopro e assovio

ninguém os decifra

só nós que nascemos

em ventania

 

de terras tão planas

de galhas torcidas

ao vir pras montanhas

eu trago e te entrego

o sal da saliva

 

Líria Porto

Anúncios

3 ideias sobre “Poemas XXXIV de Líria Porto

    1. profleitao Autor do post

      Professor. É sempre uma honra tê-lo como nosso leitor. E sobre Líria é realmente sempre um espanto e um prazer ler seus poemas. Temos sorte de ter ela como uma de nossas zonadoras.
      Grande abraço

      Resposta
      1. Antonio Carlos Santos Rocha

        Sinto-me me lisonjeado em ser chamado de professor,mas,sou um pacóvio médico em final de carreira rss

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s