Poeta (1)

poeta (1)

Imagem: Pinterest.com

 

Arqueiro entorpecido

Por tambores mentais

Que prometem o espelho

Como foto e fresta para cada rasgo

Do couro

Carcomido sobre nossas

Carnes quietas.

 

Ele abriu hoje

A janela desconstruída

E fez dela túnel

Entre o remanso

E a vastidão.

 

Peneirou o silêncio

Dos condutores

De silício

Como se fossem rocha

E medo

Diante das sílabas.

 

Estourou

Os miolos

Sempre com sereno

Nos olhos

E tempestade

No esôfago.

Pularam pedaços

De lembranças

Na pia branca

Do banheiro

 

Lembranças

Palavras

E muito sangue.

 

Márcio Leitão

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s