Poema (5) de Nilceia Kremer

ombro

Imagem: Pinterest.com (David Sirbiladz)

 

um ombro nunca esconde a fundura de um peito
ou a travessia de uma lembrança
ele suporta tranças
tragédias repentinas
a quina do armário aéreo
o tédio embalado dos dias
toda anomalia pouco evidente
resiliente suporta

montanha russa de formiga
com síndrome de gigantismo
teto de incontidos batimentos
armadura amórfica
ancas fora do lugar

ângulo extremo
de ânimos e apostas
bilhar sem tato
arredio arrepio
ao mínimo contato

 

Nilceia Kremer

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s